CARACTERÍSTICAS GERAIS DOS ARACNÍDEOS.

Assim como os crustáceos, os aracnídeos apresentam o corpo dividido em duas partes: cefalotórax e abdome. Seus representantes mais conhecidos são as aranhas, os escorpiões, os ácaros e os carrapatos. Alguns transmitem doenças para seres humanos e animais; outros são responsáveis por envenenamentos (aranhas e escorpiões) e por fenômenos alérgicos (ácaros do pó doméstico).

As aranhas possuem o cefalotórax unido ao abdome por um pedículo. Na região anterior do cefalotórax, estão oito olhos simples e alguns apêndices articulados. As quelíceras são estruturas adaptadas para a captura do alimento, e apresentam a extremidade em forma de garra, dotada de um orifício em que se abre a glândula do veneno. Outro par de apêndices são pedipalpos, úteis para triturar alimentos e, nos machos, para a deposição dos espermatozóides.

No corpo das aranhas, as patas articuladas são quatro pares, e não há antenas. Na porção mais posterior do corpo, abrem-se as fiandeiras, estruturas por onde saem os fios de seda e responsáveis por tecê-los, na formação das teias. A seda é produzida pelas glândulas sericígenas, localizadas no abdome. Ao ser exteriorizada, a seda solidifica-se ao contato com o ar. As teias servem como abrigo, proteção, local de acasalamento e armadilha para a captura de insetos e de outros animais, principal alimentação das aranhas.

O sistema digestivo é completo, e possuem hepatopâncreas. Muitas aranhas, ao inocularem o veneno na presa, inoculam também enzimas digestivas, que realizam digestão extracorporal. Após certo tempo, essas aranhas simplesmente sugam os tecidos do animal morto, já liquefeitos e parcialmente digeridos.

O sistema circulatório é aberto, e o sangue contém hemocianina. A respiração é traqueal, único sistema presente em aracnídeos pequenos. Nos maiores, como nos escorpiões e em muitas aranhas, há uma abertura ventral no abdome, que se comunica com os pulmões foliáceos. A estrutura interna desses órgãos assemelha-se a um livro com as folhas entreabertas, cujas lâminas delgadas são vascularizadas e permitem a ocorrência de trocas gasosas entre o sangue e o ar. Esse tipo especial de respiração pulmonar é chamada respiração filotraqueal.

A excreção é realizada por meio de tubos de Malpighi e, em aracnídeos maiores, pelas glândulas coxais, localizadas no cefalotórax. O produto de excreção nitrogenada mais importante, nesses animais, é a guanina.

As aranhas possuem sexos separados (dióicos), porém freqüentemente os machos são menores que as fêmeas, podendo distinguí-los que apresentam no ápice dos palpos.

Os escorpiões são os mais primitivos de todos os artrópodos terrestres atuais.

São aracnídeos que apresentam o corpo alongado, dividido em cefalotórax e abdome. No primeiro encontramos um par de quelíceras, um par de pedipalpos bastante desenvolvidos que termina em forma de pinças e, quatro pares de pernas.

O abdome é formado por duas regiões distintas: uma porção anterior larga e achatada, constituída por 7 segmentos que é denominado pré-abdome; e uma porção posterior, cilíndrica e estreita, formada por 5 segmentos, denominada pós-abdome. O último segmento do pós abdome recebe o nome de telso, pois sua extremidade distal termina em um ferrão onde desemboca a glândula de veneno.

Habitam regiões quentes e secas, escondendo-se durante o dia em vários locais protegidos, saindo à noite para capturar suas presas representadas principalmente por insetos e aranhas que capturam com os pedipalpos e matam com o ferrão.

Apresentam um cefalotórax relativamente curto, e o abdome continua-se com o pós-abdome. Na extremidade do pós-abdome está o aguilhão venenoso. Seus pedipalpos são longos e modificados, apresentando uma pinça na extremidade, semelhante às pinças dos caranguejos. São estruturas de defesa e captura de alimento.

A fecundação dos escorpiões é interna. Em muitas espécies, o desenvolvimento dos ovos também é interno, dentro do sistema reprodutor feminino.

A ordem Phalangida possue o corpo oval e compacto, com pernas externamente finas e longas. São confundidos com as aranhas, porém, seu corpo não é dividido em cefalotórax e abdome. Também não possuem glândula de veneno, se bem que apresentam glândula de cheiro, que são usadas como repelentes. Alimentam-se de sucos de vegetais ou de pequenos insetos.

Os carrapatos apresentam cefalotórax e abdome fundidos, o que dá ao corpo o aspecto de um bloco único. Essa característica também é verificada nos ácaros, alguns dos quais são importantes ectoparasitas humanos, como o Demodex folliculorum, que habita o folículo piloso humano e determina o aparecimento dos "cravos". Outro ácaro, o Sarcoptes scabiei, é o agente causador da sarna. As fêmeas penetram na pele, por onde caminham fazendo túneis epidérmicos nos quais deixam seus ovos. A infestação da pele causa intenso prurido (coceira) e costuma ser acompanhada por infecções bacterianas associadas.

posted under |

0 comentários:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Translate

"Viage nessa classe do filo Artrópode, onde as espécies mais conhecidas são: aranhas, carrapatos, escorpiões, (...)"

Liga das Florestas

    Quem sou eu?

    Tamyris Mello

    Minha lista de blogs

    Seguidores


Recent Comments